Revisionismo histórico e os 50 anos do Regime Militar (I)

RegimeMilitar

Tento, em vão, compreender o desespero de alguns em efetuar um revisionismo histórico do Regime Militar Brasileiro. De outro, eu compreendo perfeitamente, pois lhes convém.

Um dos maiores erros que o cidadão mediano comete ao falar sobre o Regime Militar é dizer que os que hoje estão no poder precisaram passar por muitas “provações”, torturas, etc, para que tenhamos a liberdade atual. Ora, cara pálida, qual liberdade? Um jornalista não pode expor suas opiniões sem que o governo faça pressão sob a emissora até que ele seja “realocado”. Uma âncora não pode comentar sobre fatos evidentes do país, sem que seja censurada descaradamente por políticos. E agora aprovaram o Marco Civil da Internet, institucionalizando a censura na internet e jogando a resolução de casos para o já moroso judiciário, que como está também aparelhado, não deve ser tão moroso dependendo dos interessados.

A liberdade que dispomos hoje é a mesma que os que estão no poder desejavam “impor” na época do contra golpe de 1964, ou seja, nenhuma. Os militares tomaram o poder em 31 de março de 1964 com a missão de erradicar do Brasil o comunismo e impedir determinados grupos de implantarem uma Ditadura Comunista, ou como alguns preferem chamar, Ditadura do Proletariado. Quero saber apenas que proletários são esses que não sabem o que é trabalhar?

Assumo que há pelo menos quatro anos escrevi um artigo criticando a expressão “Ditabranda” utilizada por um articulista na Folha de São Paulo. Se vergonha matasse, eu estaria sob sete palmos de terra. Faço esse mea culpa, com a certeza de quem se livrou do ranço comunista e hoje defende a liberdade.

Leio em alguns veículos que “movimentos cobram justiça e punição de torturadores, em Brasília”, no entanto, não vejo nenhum dos ditos movimentos cobrar pela punição de José Genoíno, na época conhecido como Geraldo pelos demais guerrilheiros comunistas, pela participação na guerrilha do Araguaia, participar do grupo B da Gameleira (o mais perigoso) que matou o primeiro militar naquela guerrilha (o Cabo Odílio Cruz Rosa), cujo líder era Osvaldo Orlando Costa (o Osvaldão) e, principalmente, porque não cobram a punição de José Genoíno, pelo esquartejamento do garoto João Pereira, filho de Antonio Pereira, pelos “camaradas” do “soldado Geraldo”. O garoto tinha apenas 17 anos e Genoíno o “denunciou” aos comparsas por supostamente ser guia de membros das Forças Legais, que combatiam os guerrilheiros comunistas.

Além dos registros sobre o ocorrido, há o depoimento do Coronel Lício Augusto, em sessão solene na Câmara dos Deputados em homenagem aos militares mortos no Araguaia, em 26/06/2005, e o relatório de Ângelo Arroyo, um dos chefes da Guerrilha do Araguaia, onde consta: “A morte desse bate-pau (João Pereira) causou pânico entre os demais da zona”. O relatório do Coronel Lício Augusto está no Centro de Instrução Especializada (segundo o Coronel).

Porque não cobram punição aos guerrilheiros que capturaram o Tenente Alberto Mendes Junior, que foi castrado e obrigado a engolir os próprios órgãos genitais, pelos guerrilheiros comunistas? Será que só a vida de assassinos “revolucionários” tem algum valor? Obviamente que quando a história é contada pelos assassinos, o resultado não pode ser diferente de uma tentativa vergonhosa de revisionismo histórico. Porque não cobram a punição dos guerrilheiros responsáveis pelos crimes cometidos pelo grupo VAR Palmares? Responderei essas questões no próximo artigo desta série. Mas que fique claro! Nenhuma Ditadura é boa, contudo, devemos reconhece a importância do contra golpe de 1964 para impedir (pelo menos temporariamente) a instalação de uma ditadura comunista no Brasil. Os pontos ruins? Ora, devemos criticar como faríamos com qualquer governo.

Por Roberto Lacerda Barricelli

Fontes:

Jornal Capital Teresina – http://www.capitalteresina.com.br/noticias/geral/movimentos-cobram-justica-e-punicao-de-torturadores-em-brasilia-6964.html

A Verdade Sufocada – http://www.averdadesufocada.com/index.php/luta-armada-especial-100/2788-2201-vtimas-esquecidas-pelo-pndh-iii–final-

Mídia Sem Máscara – http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/11916-mortos-no-araguaia-de-quem-e-a-culpa.html

Blog do Grupo Guararapes – http://www.militar.com.br/blog13203-O-Cabo-do-Ex%C3%A9rcito-Od%C3%ADlio-Cruz-Rosa#.UzowhqhdUq4

Youtube – Depoimento do Coronel Lício Augusto Maciel na Câmara dos Deputados (Parte I) –https://www.youtube.com/watch?v=PDHYUzC0Lck

Youtube – Depoimento do Coronel Lício Augusto Maciel na Câmara dos Deputados (Parte II) – https://www.youtube.com/watch?v=WTSDRbFmnTo

Youtube – Depoimento do Coronel Lício Augusto Maciel na Câmara dos Deputados (Parte III) – https://www.youtube.com/watch?v=8VSG7wTexwE

Youtube – Depoimento do Coronel Lício Augusto Maciel na Câmara dos Deputados (Parte IV) – https://www.youtube.com/watch?v=QZXeeckzqB4

Youtube – Depoimento do Coronel Lício Augusto Maciel na Câmara dos Deputados (Parte V) – https://www.youtube.com/watch?v=RzjzvPgnka8

Youtube – Depoimento do Coronel Lício Augusto Maciel na Câmara dos Deputados (Parte VI) – https://www.youtube.com/watch?v=7aZiPHo6Ffc

Youtube – Depoimento do Coronel Lício Augusto Maciel na Câmara dos Deputados (Parte VII) – https://www.youtube.com/watch?v=x5ogFJovLF8

Youtube – Depoimento do Coronel Lício Augusto Maciel na Câmara dos Deputados (Parte VIII) – https://www.youtube.com/watch?v=wtJsF1SZe_Y

Youtube – Depoimento do Coronel Lício Augusto Maciel na Câmara dos Deputados (Parte IX) – https://www.youtube.com/watch?v=-B5RcpA20I4

Youtube – Depoimento do Coronel Lício Augusto Maciel na Câmara dos Deputados (Parte X) – https://www.youtube.com/watch?v=o7lKSdI_z2o

Anúncios

7 Comentários

Arquivado em Uncategorized

7 Respostas para “Revisionismo histórico e os 50 anos do Regime Militar (I)

  1. Um artigo excelente!
    E ainda acrescento: esquerdistas muitas vezes usam uma moral reversa para atacar a Ditadura(ou regime, como quiser chamar) Militar: eles dizem que a ditadura foi ruim pois torturou e matou centenas de pessoas, sendo a maioria guerrilheiros. E o que esses guerrilheiros faziam? Atos terroristas, roubos e assaltos a banco, e também torturavam inocentes muitas vezes! Mas, por que eles não levam isso em consideração? Claro, claro, quando é para causa não é terrorismo, é ‘luta justa do proletariado’. Vemos essa estratégia em filmes ‘históricos’ que “mostram” o período da ditadura, especialmente Zuzu Angel (não sei se você assistiu, mas, se você quer ver um exemplo de moral reversa esquerdista, assista): Baseado em fatos reais, ele mostra a história do filho da estilista Zuzu Angel, esquerdista que no período da ditadura se tornou um militante do grupo MR-8, que, como o sr. deve saber, fazia assaltos a banco em nome da ‘causa revolucionária’. Numa das cenas, o filho dela é preso, não me lembro se numa das ações terroristas ou após alguma delas, e depois é mostrado ele sendo torturado, e mostrando ele como um ‘mártir’. Aí eu te pergunto: por que será que o foco ficou na tortura dele e na comoção da mãe dele ao saber da tortura de seu filho, mas não nos seus atos?
    Obviamente os militares eram maus por que eles torturavam guerrilheiros e terroristas em nome dos ‘burgueses fascistas opressores’, enquanto o ‘revolusionário’ cometia assaltos a banco e ataques terroristas em nome da ‘democracia e do proletariado oprimido’.

    PS: Prepare-se, tenho certeza que um monte de ‘left-lib’ vai vir aqui te chamar de neocon reaça fascista disfarçado de libertário.

  2. Gostaria de dar os parabéns, pelo artigo e, também pela resposta. Certamente logo virá um democratolóide ( um debilóide de plantão ), contestar o que está sendo colocado. Concordo, nenhuma ditadura é boa. Mas sera que vivemos em uma Democracia? Tenho certeza que não! Falo isso, pois durante 30 anos fui servidor público da área de segurança e, vi a transformação do Estado Necessário em um Estado Totalitário disfarçado de Democracia. Onde as liberdades são cerceadas em nome dos interesses de quem governa, quase que imperceptível mas são. Por outro lado: gostaria de que também fosse criada uma Comissão da Verdade para apurar as torturas e mortes de pessoas que diariamente são humilhadas, torturadas e mortas nas filas de um sistema de saúde caótico, a população atirada a própria sorte entregue a marginalidade, falta de investimentos em estradas, falta de saneamento básico, tudo isso pra quem não sabe: mata muita gente. Resultado da roubalheira descarada do dinheiro público ( nosso dinheiro ). Agora eu pergunto. Os responsáveis são os fantasma dos anos de chumbo? Acredito que não, são sim esse bando de sangue sugas que se apossaram do Poder, ludibriando a boa fé de pessoas de bem.

  3. Moises

    Ainda sou um moleque. Mas cara, gosto muito dos seu artigos…

  4. Silva

    Este tema é realmente muito complexo.Primeiramente é preciso analisar a situação da época para entender o que ocorreu.Jango queria fazer reforma agrária sem pagar o que as propriedades valiam,o que era inconstitucional.Seu discurso era bastante radical,isto em plena Guerra Fria.Os militares deixaram uma grande dívida,mas por outro lado a taxa de crescimento foi alta durante o período.A pobreza diminuiu,os indicadores sociais melhoraram,isto é fato.Mas também houve violência e retrocesso no campo político.Tudo é controverso.
    Em 1964 o país ainda era muito atrasado,grande parte da população era pobre.Havia sim o risco de se iniciar um governo socialista,ou no mínimo autoritário de esquerda aqui.Não sei o que significaria democracia numa situação dessas.Cerca de 40% da população era analfabeta em 60,segundo o IBGE.Seriam apenas uma “massa de manobra”.Se mesmo hoje a maioria das pessoas não tem o mínimo conhecimento sobre o assunto,imagine naquela época..
    Muitos dizem que o país poderia ter mudado se tivesse ocorrido a tal reforma agrária,mas se o governo não tinha dinheiro nem para comprar as terras,como faria isto dar certo?Hoje sabemos que não basta dar terras,é preciso um grande investimento.Muitos reassentados fogem do isolamento,querem ir para regiões urbanas,assim como muitos que já possuem terras querem.Promessas sempre existiram,mas o país já era desigual muito antes daquele período.
    Mas acredito que o grande legado que os militares deixaram foram os avanços na infraestrutura.Seria muito,muito mais caro e demorado construir obras como a Tucuruí hoje,considerando as atuais leis ambientais,burocracia,etc.Provavelmente,muitas das obras que foram e estão sendo construídas nem conseguiriam aprovação de órgãos ambientais para serem construídas.Ou seja,a produção de energia no país seria muito menor,a infraestrutura provavelmente seria pior.A máquina pública também eram bem menor.Se hoje temos uma carga tributária tão alta é graças à Constituição de 1988,que permitiu o inchaço da máquina pública.Isto também foi um grande erro.
    Não há como saber o que teria acontecido se o golpe não tivesse acontecido,mas arrisco a dizer que foi um mal necessário..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s